A Teoria da Espiral do Silêncio e a Igreja Primitiva


A teoria da espiral do silêncio é uma teoria de jornalismo que explica como as pessoas tem tendência a se conformar com a opinião da maioria e se silenciar, mesmo que desejem mudança, muitas vezes por medo da exclusão social. Na imagem da postagem eu escolhi uma foto bastante conhecida, de um único homem em meio a uma multidão que não fez a saudação nazista. Na verdade outras pessoas também não gostariam de fazê-la, porém, preferiram silenciar-se apenas para se tornar igual a maioria. São poucos que tem coragem de quebrar o silêncio, mas normalmente quando um quebra então outros também se sentem encorajados e então fica manifesto que na verdade muita gente estava com o mesmo desejo e sentimento de mudança, ou indignado achando que determinado assunto não estava certo. Na história da igreja primitiva nós percebemos uma pressão sobre os cristãos em diversas época para que negassem a sua fé e seguissem a fé da maioria (se conformassem ao grupo todo), mas os irmãos corajosamente morriam em arenas na frente de todos, servindo de espetáculo a um público sedento de sangue. Algo pouco comentado é que ao morrerem nas arenas, muitas e muitas vezes dezenas, centenas e até milhares de pessoas que estavam na platéia tomavam coragem e também se declaravam cristãs. Quer dizer, quebravam a espiral do silêncio. Recentemente nós tivemos uma outra grande quebra dentro da igreja cristã, uma espiral de silêncio muito grande se formava em torno da teologia da prosperidade. Uma pessoa dentro de uma igreja, mesmo desconfortável com votos e campanhas, e ensinos não bíblicos, muitas vezes acaba participando daquelas coisas sem sentido, acaba se tornando prisioneira da espiral do silêncio até que alguém levanta a voz e começa a questionar as coisas, neste momento descobre-se que muitos outros também não aceitavam a teologia da prosperidade, por exemplo, no final ninguém sabe muito bem porque ficou quieto e não se manifestou. Um último exemplo que quero dar é sobre aquela fábula, aquela da roupa nova do rei. As pessoas todas foram convencidas de que o rei possuia uma roupa nova que apenas os inteligentes não eram capazes de ver (mas não havia roupa nenhuma). Então todos a uma só voz começaram a elogiar a roupa do rei até que uma criança veio e apenas disse o óbvio, que não havia roupa nenhuma e na verdade o rei estava pelado. A criança quebrou a prisão da espiral do silêncio, e todos caíram em si. A espiral também pode nos levar ao comportamento de manada, tornar um comportamento massivo, sabe aqueles encontros de igrejas em que todas as pessoas saem dali dizendo que "foi tremendo"? Na verdade muita gente saiu dali bastante contrariado com algumas práticas, mas já que todos estão falando que "foi tremendo", vamos seguir a manada --- o problema disso é que as vezes a manada está cega e indo ao abismo!

Vou deixar um link dum vídeo no YouTube sobre o assunto, e um link de um blog de jornalismo, mas você mesmo pode fazer as suas pesquisas se houver interesse no assunto. O vídeo vai te ajudar muito a entender, pois contém uma experiência prática do que seja a espirital do silêncio:

Clique nos links abaixo para assistir ou ler ↓↓↓↓↓↓

A espiral da ignorância - Experimento Social

Teorias do Jornalismo: Espiral do Silêncio
Share on Google Plus

Sobre o site ArrependeteBrasil

Arrepende-te Brasil: Nosso intuito é pregar o Evangelho de Jesus Cristo gratuitamente, sem pedir ofertas, sem falar em dinheiro, levando o conhecimento de Cristo a todos de graça e pela graça que nos foi dada pela Cruz e pelo Sangue do Nosso Senhor Jesus. Nosso foco é preparar o caminho, levar um povo a consciência e atitude de preparação individual para a volta do Senhor Jesus em Arrependimento e Santidade pelo Poder do Espírito Santo de Deus, para a Glória de Jesus e do Pai em Seu Filho Amado a quem nós também amamos, recebemos e ouvimos como Único Deus Senhor e Salvador.