Arrepende-te Brasil

"O meu socorro vem do Senhor que fez o céu e a terra." Salmos 121:2

Arrepende-te Brasil

Contra os falsos mestres

sábado, 3 de novembro de 2018

Discussões intermináveis & infrutíferas


Muitos debates atuais terminam em ofensas pessoais, e são movidos por sentimentos egoístas de vaidade, desejo por aplausos e reconhecimento. Mesmo na igreja. Discussões deste tipo são infrutíferas, devemos aprender a reconhecer e evitar as pessoas que engatam uma conversa conosco neste espírito. Tais pessoas estão tão cegas por suas próprias convicções, e tão dominadas por suas próprias razões, elas tem tanta certeza de que estão certas, que não é possível sequer haver uma conversa.

Tal é o sentimento predominante entre os militantes e ativistas de determinadas causas, sejam elas políticas ou religiosas. Este tipo de fanatismo irracional também atinge torcedores futebolistas, e a prova de que cega as pessoas é que torcidas organizadas se agridem e se matam em nome de defender o seu time de futebol. Qual a razão para brigar por um time de futebol e morrer por ele? A única razão é ter perdido completamente a razão, pois não há razão.

Você consegue perceber se você está neste sentimento quando se sente demasiadamente irritado quando conversa com alguém que educadamente contraria a sua opinião. Não suportar ser contrariado, ainda que educadamente e com argumentos racionais, é um sintoma de que você poderá estar neste espírito. Pessoas neste espírito geralmente não combatem a ideia do seu próximo, mas a pessoa dele.

Não combatem a ideia porque nem mesmo prestam atenção a ela. Qualquer pessoa que contrarie sua opinião, como todo militante e ativista é um ouvinte sem paciência, normalmente ele vai reagir como um cão raivoso. Se passar em frente ao portão da casa ele vai latir sem parar, e depois dizer que a culpa é sua, pois você quem provocou. Discordou das ideias de um militante ou ativista? Você será racista, fascista, comunista, etc, etc, etc.

Atacam pessoas e não as ideias das pessoas. Nosso tempo é um dom de Deus, não perca tempo em debates inúteis, isso é uma armadilha.

Isso acontece entre esquerdistas e direitistas, entre calvinistas e arminianos, entre católicos e protestantes, entre palmeirenses e corintianos, enfim, "acontece nas melhores famílias".

Em matéria de fé, o conselho bíblico, que pode se estender em certa medida a outras situações da nossa vida, está abaixo.

"Antes, santificai ao Senhor Deus em vossos corações; e estai sempre preparados para responder com mansidão e temor a qualquer que vos pedir a razão da esperança que há em vós," 1 Pedro 3:15

"Foge também das paixões da mocidade; e segue a justiça, a fé, o amor, e a paz com os que, com um coração puro, invocam o Senhor. E rejeita as questões loucas, e sem instrução, sabendo que produzem contendas. E ao servo do Senhor não convém contender, mas sim, ser manso para com todos, apto para ensinar, sofredor; Instruindo com mansidão os que resistem, a ver se porventura Deus lhes dará arrependimento para conhecerem a verdade, E tornarem a despertar, desprendendo-se dos laços do diabo, em que à vontade dele estão presos." 2 Timóteo 2:22-26

A erudição e a Mensagem da Cruz


Boa parte dos cristãos mais fervorosos que já existiram, mais fiéis, e mais verdadeiros, eram também pessoas sem cultura, sem muitas letras, com pouco, muito pouco ou nenhum estudo formal. Grande parte dos documentos e cartas mais espiritualmente inspiradas que conhecemos vieram de pessoas que não sabiam escrever direito, são cheias de erros gramaticais, ortográficos, etc.

Não estou dizendo que se você for uma pessoa assim, com pouca instrução formal, automaticamente se tornará num cristão fervoroso. Não se trata disso. Nem tampouco estou a dizer que ninguém deva estudar. Pode estudar.

Mas o principal que eu estou a dizer é que a mensagem da cruz é muito maior do que erudição, e que o excesso de erudição, pode inclusive colocar a mensagem da cruz em segundo plano. Pregadores que se preocupam mais com o sermão do que com o Deus do sermão.

Quando as pessoas terminam de ouvir uma mensagem e louvam mais o conhecimento do pregador (ou o "poder") do que a obra de Cristo, temo que este pregador tenha pregado seu sermão em vão, ou que tais pessoas o tenham escutado, com seus corações tão voltados para o homem, que não puderam perceber a Cristo (para sua própria perda).

Paulo tinha muitas letras, mas considerou tudo lixo quando conheceu Jesus. Pedro tinha poucas letras, mas não se gloriava de não as possuir, mas sim de ter sido possuído por Cristo. Não é sobre estudar muito ou pouco, é sobre ter Cristo ou não ter Cristo. Nem o estudo, e nem a falta dele, mas sim, o ser uma nova criatura.

Quem for entender, as vezes levará um tempo caminhando antes de ser capaz.

Deus abençoe a todos!

sexta-feira, 2 de novembro de 2018

Imoral e Moralista -- duas faces de um perdido


Muitos cristãos enxergam a perdição da imoralidade, mas muito poucos veem a perdição do moralismo. Uma afeta os de fora, a outra, principalmente os de dentro. Entre a perdição da imoralidade e a perdição do moralismo, só o Evangelho de Cristo é uma saída viável.

"... para que a cruz de Cristo se não faça vã." 1 Coríntios 1:17

A ilusão da liberdade "versus" a realidade da liberdade


A ilusão da liberdade "versus" a realidade da liberdade

O que é liberdade? Para alguns, a liberdade era poder usar, para outros hoje, é conseguir parar. O que é liberdade? Para um filho, é sair da casa do seu pai, viver sua própria vida. No momento seguinte, para o mesmo filho, a liberdade é poder voltar.

A ilusão da liberdade é a isca utilizada pelo evangelho do diabo para pescar/prender as almas dos homens. A realidade da liberdade é o fruto do conhecimento de Cristo.

Cuidado com a ilusão da liberdade, liberdade exterior. A realidade da liberdade é Cristo em nós, liberdade interior e portanto, eterna.